Tipos de tecidos para camisaria – parte 1

Existem diversos tipos de tecidos para camisaria, e cada um deles possuem características específicas que influenciam na qualidade da peça final, caimento no corpo de quem a está usando, adequação ao estilo, ocasião e se a camisa irá amassar fácil ou aguentar mais tempo sem nenhuma marca ou deformidade no tecido.

Mas quais tipos de tecidos para camisaria existem?

Para saber como escolher corretamente o tecido da sua peça, é preciso conhecer todas as opções e como cada tecido se comporta.

Primeiro é preciso saber que existem duas bases principais para os tecidos: os naturais e os sintéticos. Fizemos uma lista com os principais tecidos de cada tipo:

Tecidos naturais

  • Algodão (CO)
  • Linho (CL)

Tecidos sintéticos

  • Viscose (CV)
  • Acetato (CA)
  • Poliéster (PES)
  • Poliamida (PA)
  • Elastano (PUE)

Existem, inclusive, vários modelos de camisa que mesclam fibras naturais com artificiais, trazendo o melhor dos dois mundos: têm um bom caimento e não esquentam tanto, mas são mais baratas do que camisas 100% naturais.

Uma curiosidade: as letras entre parênteses ao lado dos nomes são as siglas usadas para cada um deles.

Qual tecido escolher?

São vários prós e contras que devem ser analisados na hora de escolher um tecido para sua camisa. Fatores como preço, durabilidade, caimento e transpiração devem ser ponderados de acordo com o seu estilo de vida.

Camisas de algodão ou linho são mais caras, amassam bastante, mas são melhores para os dias mais quentes, pois deixam o corpo transpirar muito melhor.

Camisas de tecido sintético são mais baratas e quase não amassam, porém dificultam muito a transpiração e não são indicadas para o calor, pois você irá suar muito nelas e sentirá um grande desconforto.

Tecidos naturais para camisaria

As principais fibras naturais são algodão e linho, que dão origem a tecidos como seda e tricoline, muito utilizadas na confecção de camisas mas podem ser usadas em todo e qualquer segmento, até mesmo em artigos de decoração

São conhecidos por serem muito confortáveis e garantem um ótimo caimento em qualquer tipo de corpo (claro que a modelagem certa ajuda também). Como já dissemos, "absorvem” a transpiração, o que ajuda a evitar o cheiro de suor e o desconforto. Porém, amassam com mais facilidade, podem desbotar mais rapidamente e o custo da peça neste tipo de tecido é mais elevado comparado às peças em tecido sintético.

As camisas de algodão são produzidas em todas as modelagens existentes sem restrições.

Uma curiosidade: o fio de algodão dá origem ao tecido conhecido como tricoline, usado muito na camisaria masculina e à cambraia que é muito conhecida na moda feminina e moda bebê, por ser mais leve do que a tricoline.

O algodão tende a desbotar, é natural, uma vez que o fio é tingido depois de (fiado) pronto, por esse motivo não se assuste caso sua camisa perca um pouco de cor.

O linho, apesar de ser natural, desbota bem menos do que o algodão, devido a rusticidade do fio. Porém, por ser um tecido com aspecto mais rústico ele é mais frágil do que os tecidos de algodão, por isso, não é recomendado lavar na máquina, ser centrifugado ou torcido. Sendo bem cuidada, uma camisa de linho vai durar por muito tempo, mas lembre-se, é comum que ela se amasse toda com o uso.

Não deixe de conferir em nosso próximo post os tipos de camisas em tecido sintético.

Compartilhe essa página

Deixe seu comentário